Como um rei preparando-se para a batalha, ou um empreiteiro prestes a construir uma torre, temos de calcular quanto custa seguir Jesus.

Nosso Senhor está nos antecipando, hoje, qual é o sacrifício que nos espera. Suas palavras não são dirigidas somente ao pequeno número dos escolhidos, os Doze apóstolos, mas sobretudo às “grandes multidões”: a qualquer pessoa que queira ser Seu discípulo.

Isso torna o Seu chamado ainda mais sério e difícil. Devemos “odiar” nossas vidas antigas, renunciar a todas as coisas terrenas em que confiamos, escolhendo-O acima de todas as pessoas e de tudo o que possuímos. Novamente, Ele nos diz que as coisas que temos — inclusive nossos laços e obrigações familiares — podem se tornar uma desculpa, um obstáculo à nossa total entrega a Ele (Lucas 9, 23-26, 57-62).

Só Jesus pode nos trazer a Sabedoria salvadora, que nos foi prometida na Primeira Leitura de hoje. É Ele a Sabedoria que salva.

Sobrecarregados de muitas preocupações terrenas, pelo fardo de nosso corpo e todas a suas necessidades, nunca poderíamos enxergar além das coisas deste mundo; jamais poderíamos perceber o desígnio e a intenção celestial de Deus. Por isso, em Sua misericórdia, Ele nos enviou do alto o Seu Espírito e a Sua Sabedoria, para endireitar o caminho que nos conduz até Ele.

O próprio Jesus pagou o preço que nos libertaria da sentença imposta a Adão, da qual nos lembramos no Salmo de hoje (Gênesis 2, 7; 2:19). O trabalho de nossas mãos já não será mais uma aflição; não estamos mais destinados ao pó. Fomos redimidos tal como Onésimo, na Epístola de hoje. Recebemos uma nova família e uma nova herança: fomos transformados em filhos do Pai; agora, somos irmãos e irmãs no Senhor.

Não mais escravos dos laços de nossas vidas passadas, estamos livres para acompanhá-Lo e servi-Lo. Em Cristo, todos os nossos dias passados já ficaram para trás. Vivemos naquilo que o Salmo de hoje descreve, maravilhosamente, como um amanhecer prestes a ser preenchido com a Sua bondade. Pois Ele nos deu sabedoria de coração e nos ensinou a contar corretamente os nossos dias.

https://stpaulcenter.com/audio/sunday-bible-reflections/counting-the-cost-scott-hahn-reflects-on-the-twenty-third-sunday-in-ordinary-time/

Publicidade