“A orientação para os fins naturais e sobrenaturais é comum tanto a homens como a mulheres, mas há uma diferenciação de tarefas, de acordo com as diferentes propriedades naturais de cada sexo.

A principal missão do homem é dominar a terra. Nisto, a mulher é colocada ao seu lado como uma auxiliar.

A missão primária da mulher é procriar e educar a prole; e, para esta tarefa, o homem é posto como um defensor.

A consequência é que os mesmos dons se manifestam num e noutro, mas em medida e relações diversificadas.

Ao homem foram dados os dons necessários para a luta, a conquista, a dominação: a força muscular com que domina a matéria exteriormente, o intelecto com que penetra intencionalmente o mundo, a vontade e a energia ativa com que pode moldá-lo.

À mulher foram dadas a capacidade de proteger, guardar e desenvolver o ser em formação e crescimento; portanto, o dom, de caráter mais corpóreo, de saber viver estreitamente unida a um outro (e o desejo de cooperar no seu desenvolvimento). O dom de mais calmamente reunir forças, para melhor suportar a dor e a privação, e a isto adaptar-se.” (Edith Stein. A mulher. Sua tarefa de acordo com a natureza e a graça. Tradução italiana de 1987, p. 116-117).

Diminuiscono le casalinghe. Cosa direbbe santa Edith Stein?