Na mensagem enigmática do profeta Ezequiel, séculos antes da vinda do Senhor, Deus deu ao seu povo uma razão para manter a esperança. Ezequiel tem uma visão do dia em que o Senhor Deus plantou uma árvore na montanha de Israel, uma árvore que produzirá folhagem e dará frutos. Quem poderia prever que essa árvore seria a Cruz do Calvário, e que o fruto seria a salvação?

Ezequiel vê antecipadamente a salvação chegando a “todos os pássaros” — não apenas ao povo de Israel, mas também os gentios, que “levantarão voo” através de sua nova vida em Cristo. Deus na verdade “elevará a árvore humilde”, como prometeu solenemente.

Esta salvação supera os maiores anseios da humanidade. De maneira que expressamos nosso agradecimento no Salmo: “Como é bom agradecermos ao Senhor!” É realmente bom render-Lhe graças com louvor. O salmista fala dos justos da terra, mas se dirige a Deus como fonte e medida de toda justiça e retidão. Como Ezequiel, propõe a imagem da árvore frondosa para descrever a vida do justo. A imagem, novamente, sugere que a Cruz é a medida de toda justiça.

A cruz é um sinal de contradição para aqueles que preferem “florescer” de acordo com o mundo. Como São Paulo enfatiza aos coríntios, precisamos de confiança. A fé nos fortalece e é posta à prova pelas nossas obras. Lembra-nos que seremos julgados pela maneira como nossa fé se manifesta nas obras: “Para cada um receber a devida recompensa – prêmio ou castigo – do que tiver feito ao longo de sua vida corporal”.

O próprio Deus nos dará o que é necessário para realizar as obras que Ele quer que façamos, desde que correspondamos à Sua graça. Nos oráculos proféticos, Ele espalha a semente que brota para se tornar a árvore da mostarda, em cuja sombra os pássaros do céu podem se abrigar, assim como Ezequiel a descreve. Jesus transmite essa doutrina aos seus discípulos de uma forma compressível para eles, juntamente com sua explicação. Nos sacramentos, oferece todavia ainda mais: a graça da fé e a confiança de que necessitamos para viver no mundo como filhos de Deus.

https://stpaulcenter.com/audio/sunday-bible-reflections/tree-of-righteousness-scott-hahn-reflects-on-the-eleventh-sunday-in-ordinary-time/